top of page

Decradi: 5 anos de combate ao preconceito

Por: Átila Nunes

26/12/2023 | 18:28


No último dia 13 de dezembro a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) completou cinco anos de uma jornada repleta de dedicação incansável na luta contra o preconceito. O número de ocorrências registradas pela Decradi ultrapassa a marca de 1998 casos, revelando a dura realidade da discriminação. Esses números refletem o quanto a nossa sociedade ainda precisar se transformar para que tenhamos um ambiente para se tornar um espaço de respeito e acolhimento às diferenças.




No entanto, esses números são apenas a ponta do iceberg, pois muitos crimes de intolerância permanecem nas sombras, sem voz. Cada registro é mais que um número. É uma história de dor, um grito por igualdade e respeito. É um pedido de socorro de pessoas que tiveram suas vozes silenciadas pelo preconceito.


É impossível não se lembrar de uma época em que casos de intolerância eram tratados como uma simples briga de vizinhos, ocultando a verdadeira natureza violenta e discriminatória desses atos.


Agora, graças à existência da Decradi, esses dias foram deixados para trás. Cada vítima tem a garantia de que sua história não será mais negligenciada, de que a tipificação correta será aplicada aos crimes de preconceito, dando-lhes voz e dignidade diante da injustiça. A Decradi é a diferença entre ser ignorado e ser ouvido, entre a impotência e a busca por justiça.


Quando olho para trás, é impossível não lembrar a longa jornada para tornar a Decradi uma realidade. Foram 10 anos de batalha, desde a apresentação do Projeto de Lei, de autoria do deputado Átila Nunes, até a implementação da especializada em dezembro de 2018. Nesta época, como Secretario Estadual de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos pude acompanhar bem de perto todo o processo de implantação.

Hoje, a realidade é encarada, e a violência motivada pelo preconceito é confrontada com a lei que merece.


Não tenho dúvidas de que esta especializada cumpre um papel primordial no combate ao preconceito em nossa cidade. Em breve, tenho certeza de que outros municípios do Estado do Rio também contarão com uma sede da Decradi.


E antes de terminar esse artigo, não poderia deixar de enfatizar o trabalho de acolhimento e escuta que somente uma delegacia especializada é capaz de dar a uma vítima. Ouvir cada relato, cada história é um ato de empatia e compreensão que vai além das palavras. É dar às vítimas a confiança de que suas experiências serão validadas, suas dores reconhecidas e a batalha pela justiça travada lado a lado. Esse trabalho é o alicerce sobre o qual se ergue a esperança de um futuro onde o preconceito não encontre abrigo.





Átila Nunes - AxéNews

Átila Nunes

Carioca, 48 anos, casado, pai de dois filhos adolescentes, o vereador

Átila A. Nunes (PSB) é líder do governo na Câmara Municipal do Rio e está em seu terceiro mandato. Membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos de Matriz Africana, ele cresceu num lar de família umbandista. [+ informações de Átila Nunes]

Redes Sociais de Átila Nunes:

Comentários


bottom of page