top of page

O Despertar da Mediunidade e suas fases

Por: Mãe Bianca Morelli



11/04/2024 | 18:00


O que entendemos por mediunidade?


Médium, do latim arcaico, significa meio ou intermediário. Esse termo é muito utilizado para explicar a pessoa que serve de intercessor entre o mundo dos espíritos e o mundo dos encarnados. Ao exercer este ato de mediação entre estes dois pólos temos a faculdade mediúnica, um exercício inato aos humanos. A mediunidade não constitui um privilégio exclusivo desse ou daquele indivíduo, todos os seres terrestres possuem faculdades mediúnicas, representadas de diversas maneiras.




Teilhard de Chardin disse: Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana. A cada encarnação somos presenteados com virtudes a serem desenvolvidas e, para isso, se faz necessário reconectar-se com nossa verdadeira essência: a própria espiritualidade.


Existem diversas maneiras de desenvolver a mediunidade, sendo a mais comum através de uma comunidade religiosa. A religião é um caminho de desenvolvimento e reconexão entre o plano espiritual e carnal.


Quando adentramos em uma comunidade religiosa, mais especificamente experiência de terreiro, entendemos que passamos por ciclos. Mestre Mirim, sabiamente, cita cada uma dessas fases, como sendo fases de desenvolvimento do médium.


As fases do desenvolvimento


Na fase 1 - INICIAÇÃO - quando acontece a PAIXÃO.

A doutrina é sedutora, o uniforme é bonito, os pontos encantadores, as nossas entidades, ou às entidades a quem temos algum vínculo de função, são um mistério, de fato tudo lindo.


Ao iniciar a caminhada tudo são flores e não percebemos que somos cercados de pessoas humanas e imperfeitas, neste momento não importa a opinião negativa dos outros, pois ali só enxergamos a luz. Importante: Neste momento estamos com a nossa vibração elevada, portanto nenhum mal nos atinge. Entramos então na Escola da Vida. Estamos na Umbanda!


Na fase 2 DESÂNIMO - acontecem os QUESTIONAMENTOS

Iniciar na Escola da Vida, especialmente em uma comunidade religiosa, nunca foi e nunca será apenas chegar, vestir seu uniforme e "estar pronto pro trabalho". Essa é a parte final. Aqui, efetivamente, nos damos conta de quanta oportunidade temos de nos tornar pessoas melhores todos os dias.


Neste momento de desânimo é quando baixamos a vibração, o processo de negatividade fica mais forte, começamos a questionar pessoas, dirigentes, atitudes de irmãos, divergências de opinião sobre rituais, administração, liderança e prioridades.


Ao entrar nesta fase os testes são mais fortes e as perguntas vem com frequência: “Será que estou no lugar certo?” “O que estou fazendo aqui?”


Essa é a etapa mais delicada, é quando, frequentemente, percebemos as desistências. Nossos irmãos de doutrina são usados pela negatividade para nos desanimar, aquilo que era colorido já não tem tanta cor, nossa euforia vai se apagando e então entramos no nosso deserto pessoal, encarando de frente nossas sombras. Começamos a nos questionar, e fazer perguntas entre tantas outras, como:


“Afinal, por que estou passando por essa provação se estou em uma casa espiritual?”


“Porque a religião me trouxe esses conflitos se na verdade deveria ser somente luz?”


“Estou me olhando e vendo tantas oportunidades em mim que não via antes, será que estou no lugar certo?”


Nesta fase podemos ficar em um looping e nos alongarmos pelo tempo que for necessário para o amadurecimento, resiliência e auto conhecimento, somente após conseguimos olhar adiante, como menos cobrança e mais generosidade com nossos processos e pessoas ao nosso redor.


Na fase 3 CONFIRMAÇÃO - nesta fase existe o EQUILÍBRIO DAS EMOÇÕES

Um pouco mais serenos e tranquilos, nesta etapa passamos a enxergar as situações sem tanta exigência, já não nos cabe fingir que não estamos entendendo o nosso propósito.


Precisamos nesse processo estar desapegados de nossos egoísmos em prol da Umbanda, para, na sequência, entender a magnitude disso tudo. Passamos a olhar o mundo com olhos espirituais.


Nesta fase iniciamos a maturidade espiritual, começamos a compreender que a Umbanda é Humildade REAL, é compaixão, é perseverança, é amor, é entrega… Aqui os questionamentos sobre pessoas e suas ideias se torna inútil, pois olhando no espelho compreendemos o quanto ainda temos que evoluir para julgar.


A frase que reflete esse aprendizado é: O que não gosto no outro, mudo em mim.


Esta a melhor fase para se estar, ao alcançá-la a desistência simplesmente não acontece, a paz é estabelecida e nosso maior foco é a caridade e a evolução pessoal. Deixamos de estar na Umbanda para SER UMBANDA.


Cada um de nós passa por essas fases em períodos diferentes de nossa caminhada espiritual. Às vezes as fases são bem rápidas, imperceptíveis, às vezes longas, mas todas acontecem, a todos os médiuns de Umbanda.


Há quem diga que essas fases não são lineares, pois em momentos diferentes seguimos e retornamos entre elas, passeando nas nossas emoções em um misto: segurança e firmeza nas escolhas hoje, dúvidas e incertezas no amanhã.


A meu ver, as fases são uma continuidade de nossa cura, ao atingirmos a Fase 3, não seremos perfeitos, mas a conexão com a espiritualidade já não será mais motivo para dúvidas. Aconteça o que acontecer, a perseverança e a sua fé serão a base de sustentação para tantos momentos de desânimo que temos no decorrer de nossa vida.


Entendendo que passar por um dia, ou período ruim nunca será motivo para pensar em desistir da conexão espiritual, pois será o elo mais forte que teremos em toda trajetória humana. Enquanto estivermos deslizando entre as fases, ainda estamos suscetíveis às armadilhas da negatividade externa e interna.


Não é um passe de mágica que migramos nesta evolução, é com perseverança, exercícios diários de humildade, autoamor, autoconhecimento, autocuidado, é olhar o outro como irmão, é buscar o entusiasmo em pequenos detalhes.


Se a dúvida bater se seu caminho, e houver o questionamento se você é ou não da Umbanda pare sozinho ore e aguarde. VOCÊ receberá os sinais na hora e no momento certo.


Seja qual for a sua fase agora, mantenha-se vigilante, sempre!


Sou Mãe Bianca Morelli, meu Saravá a todos!



Bianca Morelli - AxéNews

Bianca Morelli

Bianca Morelli, CCT (Comandante Chefe de Terreiro) e Mãe Espiritual da Tenda Espirita Luz de Maria. Terapeuta e Oraculista por amor, sou uma eterna aprendiz e estudiosa. Como terapeuta sou uma apaixonada pelos oráculos e busco equilibrar o desenvolvimento espiritual ao terapêutico fazendo com que cada indivíduo compreenda seu papel nesta encarnação.  [+ informações de Bianca Morelli]



Redes Sociais de Bianca Morelli

Instagram

Kommentare


bottom of page