top of page

Fiocruz publica quatro cadernos sobre Saúde Coletiva de Povos e Comunidades de Matriz Africana

A coletânea está disponível nos sites da Fiocruz Brasília e do OBHA

Foto: Reprodução

29/02/2024 | 19:25


A Fiocruz, em parceria com o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (FONSANPOTMA), lança uma coletânea de publicações como resultado da Pesquisa sobre Saúde Coletiva de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana para a promoção da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.





Trata-se de um tema de pesquisa da Agenda de Saúde e Agroecologia da Fiocruz, vinculada à Vice-presidência de Promoção e Atenção à Saúde e ao Ambiente (VPAAPS), que contou com grupos de pesquisa da instituição: o Observatório Brasileiro de Hábitos Alimentares (OBHA) da Fiocruz Brasília e o Núcleo Ecologias, Epistemologias e Promoção Emancipatória da Saúde (NEEPS) da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. A pesquisa envolveu uma equipe de 72 pessoas, das quais 80% eram representantes de povos e comunidades tradicionais e de terreiros.


O trabalho ressalta a importância do papel central dessas comunidades na preservação da biodiversidade e equilíbrio da natureza, ao mesmo tempo que reforça a necessidade do reconhecimento da sabedoria ancestral desses povos na formulação de Políticas Públicas.


As contribuições abrangem campos como as práticas agrícolas tradicionais, a preservação do meio ambiente e o respeito à diversidade cultural dos povos e seus territórios. Incluem também sistemas solidários que promovem a resiliência comunitária. Por meio da comida, do cuidado, da saúde, da ancestralidade, e da soberania e segurança alimentar e nutricional, essas comunidades constituem Territórios Saudáveis e Sustentáveis.


A série de quatro volumes destaca o valor imensurável que Povos e Comunidades de Matriz Africana trazem para a Soberania e Segurança Alimentar no Brasil, e é apresentada ao público como segue:


1.         Promoção da Saúde e Segurança Alimentar e Nutricional com o compartilhamento das práticas ancestrais de promoção da saúde e SAN no território, alinhada à importância de que elas sejam fortalecidas e integradas de forma equânime e saudável em Políticas Públicas.


2.         Sistemas Alimentares com um mergulho na descrição da sabedoria ancestral com conexão da integração entre alimentação, natureza e cultura, oferecendo soluções aos desafios contemporâneos como contraponto ao atual sistema alimentar hegemônico, que privilegia à indústria de alimentos e o agronegócio.


3.         Mapa de conflitos no Brasil com o detalhamento dos conflitos envolvendo territórios em disputa a partir de uma perspectiva de injustiça ambiental e de Saúde, fornecendo um olhar crítico sobre as lutas atuais e suas implicações sociais e ambientais para a construção de Políticas Públicas no Brasil.


4.         Diálogo entre Povos Tradicionais de MAF e a Saúde Coletiva com a sistematização do documentário “O alimento de diversos mundos: um diálogo entre os povos tradicionais de matriz africana e a saúde coletiva”, celebrando o intercâmbio de conhecimentos entre esses povos tradicionais.


Para acesse os cadernos e fazer o download, basta acessar os links abaixo:





Comments


logo1.jpg
  • Instagram

Notícias e conteúdos do Axé

bottom of page