top of page

Ebó: o que é e qual a sua finalidade

Por: Iyá Marlise de Oxum

28/02/2023 | 15:45


Ebó é oferenda entregue. Ebó é um ritual do candomblé, onde se faz uma oferenda com

vários ítens, podendo ser grãos, legumes, vegetais, frutos, animais, tecidos, velas, objetos,

carretéis de linhas e outros, que se transformam em insumos energéticos.



A realização desse ritual, geralmente indicado por oráculo, não requer necessariamente que a pessoa que o recebe seja iniciada ou pertencente àquela comunidade de terreiro

procurada. O ebó pode ser feito em um amplo espectro de clientela que consulta um(a)

sacerdote/sacerdotisa para buscar orientação e/ou amenizar/sanar problemas em diferentes campos da vida: de saúde, amor, profissional, familiar, de justiça, financeiro ou outros. Comumente as pessoas buscam e recebem um ebó na perspectiva curativa. Nesse caso, se faz oferenda dos ingredientes, acionados por encantamento/magia, para positivizar um determinado campo que está negativo energeticamente na vida da pessoa. Trata-se sempre de uma troca energética. Alguns leigos chamam esse tipo de ritual de “descarrego” ou “sacudimento”, já que se estabelece uma espécie de limpeza e expurgação do que está negativo.


Existem, todavia, os ebós que são preventivos, afastando alguma negatividade que esteja

no caminho da pessoa, antes da mesma se estabelecer. Trata-se de um apaziguamento de energias para o equilíbrio da vida do(a) consulente. Existe, ainda, uma outra modalidade de oferenda - sugerida ou espontaneamente ofertada - que pode envolver alguns dos elementos acima mencionados. São os ebós conhecidos no senso comum como presente ou agrado, geralmente oferecidos em agradecimento a alguma conquista alcançada.


Existem ebós para fins específicos (saúde, amor, etc) e aqueles que são indicados para

positivizar odus, apontados através de orientação de pessoas autorizadas e com

conhecimento, consultado pelo recurso oracular: jogo de búzios ou de obi, jogo de ifá e

outros.


Vale ressaltar que um ebó é sempre um ritual e, nesse sentido, requer seriedade no preparo anterior, tanto por parte das pessoas que o confeccionam e aplicam, quanto por parte do(a) consulente que o demanda e o recebe ou oferenda.


Para finalizar devo destacar que após o ebó o(a) consulente deve fazer preceito orientado

também através de oráculo e retornar à comunidade de terreiro para avaliação dos

resultados e busca de novas orientações.


Em tempo: boas magias podem gerar bons resultados, mas não eximem o sujeito

demandante de fazer a sua parte no trabalho, com bons pensamentos, palavras e ações. É

fundamental entender que a conduta também é parte do ebó.


Vale lembrar que na tradição Iorubá o mensageiro que entrega o ebó à energia a quem

está sendo oferecido é o orixá Exú e ele é rigoroso quanto a todo o processo de elaboração da oferenda (início - meio - fim), desde a etapa da “tirada da lista do ebó”, compra do material, confecção, aplicação, entrega no local indicado pelo oráculo, até ao resguardo a ser seguido.


Laroye Elegbara!



Iyá Marlise de Oxum - AxéNews

Iyá Marlise de Oxum

Yalorixá do Ilé Axé Iyalode Oxum Kare Ade Omi Aro /Nova Iguaçu - RJ

Professora Aposentada da UFRJ

Doutora em Ciências Sociais

Ativista/Pesquisadora em Direitos Humanos.

Rede Social de Iyá Marlise de Oxum:

Comments


logo1.jpg
  • Instagram

Notícias e conteúdos do Axé

bottom of page